sexta-feira, 22 de abril de 2016

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Na ativa há mais de uma década, os gregos da Wild Rose despontaram para o mercado em 2005, quando seu primeiro single foi lançado. Seriam necessários mais seis anos até que o primeiro álbum chegasse às lojas e, desde então, a banda havia lançado outros três álbuns bem bacanas, e agora temos "4" chegando para aumentar essa lista. Mantendo a mesma sonoridade "80's radio friendly AOR" que os caracteriza, a Wild Rose aumentou o nível de qualidade de suas canções e também das interpretações, apresentando um álbum coeso e que pode ser facilmente apontado como o melhor de sua carreira até o momento.

Logo no início, o rocker "Desperate Heart" apresenta a sonoridade predominante no álbum: guitarras onipresentes, sempre acompanhadas por teclados calculadamente distribuídos, e tudo isso envolvido por backing vocals caprichosamente colocados. O refrão é marcante e fica ecoando na cabeça por horas, fazendo lembrar um os grandes destaques do álbum, assim como a excelente "Love Can Change You", outro rocker envolvente que apresenta as guitarras na linha de frente, mas aqui elas são acompanhadas por uma linha de baixo mais evidente. Com backing vocals precisos e impulsionados por uma melodia empolgante, o refrão catapulta a canção para a estratosfera, transformando-a em outro grande destaque do álbum, o que acontece - uma vez mais - com "Summer Girl", rocker cavalar que apresenta teclados em primeiro plano disputando espaço com as guitarras dentre de um arranjo previsível, é verdade, mas extremamente eficaz, contando com b-sections empolgantes e um refrão explosivo, detalhes que fazem dessa canção mais um destaque do álbum.

Em seguida temos "Time After Time", um mid-pacer envolvente com teclados na linha de frente e cujo arranjo é bastante tradicional, com b-sections crescentes e refrão envolvente, como o manual dos bons sons ensina. Outro grande destaque do álbum, sem dúvida alguma, assim como acontece em "Love Games" e "Hot Wired", ambos rockers matadores com aquele infalível apelo radio friendly que sempre apresenta um refrão arrasador, e em ambos os casos não há exceção a regra.

Wild Rose, circa 2016: Andy Rock, George Bitzios,
Dirty Haris, John Bitzios e Dimos Thomaidis
"Save The Night" é uma linda balada, com arranjo inevitavelmente 80's, onde o baixo assume a linha de frente que é pontuada pelas guitarras que assumem o controle ao longo do refrão impactante. Um belo momento que se destaca no tracklist do álbum, da mesma maneira que "Broken Hearted", um rocker mais cadenciado, envolvente e com refrão caprichado. Com um arranjo mais dinâmico, o rocker "Waiting For You" mantém o alto nível melódico e sempre radio friendly, característica que se repete na ótima "Don't Let Me Down", outro rocker envolvente e que conta com um refrão marcante. Todas essas canções podem ser apontadas, indubitavelmente, como destaques do álbum.

Em resumo, caríssimas e caríssimos, não tenho medo em afirmar que "4" é o melhor trabalho da Wild Rose até o momento. Com canções muito mais bem elaboradas (especialmente os arranjos) e com a musicalidade mais apurada, a banda apresenta um conjunto de canções de qualidade e muito bem executadas. Ainda, o vocalista George Bitzios soa infinitamente melhor, com a voz mais bem postada, sem abusos ou derrapadas. Finalmente, a produção está muito bem acertada e esse conjunto de qualidades faz com que "4" seja um dos melhores álbuns lançados até agora em 2016. Um excelente conjunto de canções que merece, sem dúvida alguma, um lugar em sua coleção...

WILD ROSE - 4
To be released on May 06th, via Lions Pride Music.
cat. # LPM015

Tracklist
01 Desperate Heart
02 Love Can Change You
03 Summer Girl
04 Time After Time
05 Love Games
06 Hot Wired
07 Save The Night
08 Broken Hearted
09 Waiting For You
10 Don't Let Me Down

Lineup
George Bitzios: vocals
Andy Rock: guitars, additional keyboards, backing vocals
Dirty Haris: keyboards, backing vocals
Panos Barkoutsos: bass
John Bitzios: guitars, backing vocals
Dimos Thomaidis: drums, percussion

Nenhum comentário:

Postar um comentário

RECOMENDAÇÃO DA SEMANA

Três anos depois de despontar como uma força a ser reconhecida no universo dos bons sons, o Tyketto dava sequência a sua carreira com &q...